Já ouvi esta música vezes sem conta e não consigo fartar-me! O António Zambujo também tem uma versão...

By Rita Varandas - sexta-feira, outubro 07, 2016

Um dos truques para interiorizar uma nova língua é estudar, estudar, estudar! :)
Verdade, e eu pratico este método, mas não só de estudo vive uma nova aprendizagem e não é esta a metodologia que me traz aqui. 
Ouvir falar francês, escutar as conversas, ver televisão, tudo ajuda, mas ouvir música tem aquele gosto especial.

Dou por mim, muitas vezes, à procura de novos artistas - um exercício que infelizmente já pratiquei com mais frequência - e desta vez, fui (re)ncontrar um artista que conhecia de relance, uma ou outra música. É bem antigo. É considerado uma das figuras máximas da música pop francesa. 
Ele é (ou melhor, foi) cantor, compositor, pianista, poeta, um sem fim de talentos.
Chama-se Serge Gainsbourg e, por agora, esta é a minha música favorita: La Chanson de Prévert.



Há um filme sobre a vida do artista - Gainsbourg - Vie héroïque - que vale muito a pena ver, no nosso caso, vamos rever este fim-de-semana. Fica também a sugestão :) 


O ano passado quando fizemos a viagem de carro para a Suiça, o Sérgio comprou o álbum do António Zambujo que acabou por nos acompanhar ao longo de mais de 2000 quilómetros e, curiosamente, ele tem uma versão - igualmente bonita - desta música.
Não encontrei a canção num só clip do youtube, portanto, aqui fica ao álbum completo que é, desde já, maravilhoso. Foi bom entrar na Suiça, com a música bem alto para chegar ao coração e perceber que mal tínhamos chegado e já estávamos saudosistas. ahahah 
A música começa aos 37:09. 



Noutro registo completamente diferente, no ano passado e por sugestão de uma professora do curso de francês, conheci Stromae (palavra maestro invertida), um belga fenomenal que constrói na íntegra a sua música. À semelhança de Serge, também ele reúne numa só personagem múltiplos talentos: ele é cantor, compositor, rapper, etc.. 
Os temas são actuais e incisivos. Ainda hoje me acompanha pelas ruas de Genebra. Ele tem também uma música dedicada à Cesária Évora. É contagiante e fiel aos ritmos cabo-verdianos. 



É assim que vou refrescando o francês e enriquecendo o vocabulário (ainda há muito para aprender e a língua tem muitas irregularidades, já para não falar na quantidade de palavras que debitam por minuto :) 
Pegando no título desta música, é desde logo uma palavra que espero utilizar frequentemente no dia-a-dia. 
F-O-R-M-I-D-A-B-L-E :) 

  • Share:

You Might Also Like

0 comments